terça-feira, 12 de abril de 2016

Estreando em casa, Ji-Paraná goleia o Guajará Mirim por 5 a 2


Respirar os ares de casa parece ter mudado o rumo do Ji-Paraná. O jejum de vitórias do Galo da BR acabou depois de cinco rodadas. O banquete foi na tarde deste sábado (9),  jogando pela primeira vez em casa, no Biancão, e para melhorar, o time dividiu o pão com a torcida que compareceu ao estádio. O Ji-Paraná marcou cinco gols contra o Guajará, que conseguiu finalizar apenas duas jogadas.

Depois de cinco jogos no Rondoniense, e nestes, ter empatado duas vezes e não conseguir uma vitória, o time estava na lanterna do campeonato. A cada jogo era uma nova esperança, mas em nenhum deles, o time conseguiu alcançar o objetivo: a vitória. Mas, a última chance estava em um ar caseiro, com a ajuda da torcida. Finalmente, deu certo.


Abrindo o jogo, o time já marcou logo de cara, aos 10 minutos, com o Lambari, a pedido do treinador Da Costa, para intimidar o adversário. Mas, poucos minutos depois, Anderson empatou para o Guajará. Assim finalizou o primeiro tempo. No intervalo, o treinador do Galo conversou com os jogadores e ‘chacoalhão’ deu certo. A entrada do Robson Baiano e Eric Nascimento, mudou o ritmo de jogo do Galo da BR, que passou a dominar a bola na área do adversário. Assim, os gols não demoraram muito a chegar.

Aos 12 minutos, Robson Baiano, camisa 25, foi o primeiro a marcar no segundo tempo. Quatro minutos depois Lambari voltou a balançar as redes adversárias e marcou o terceiro gol do Galo. A brincadeira não parou, e aos 18 minutos, a bola já estava na rede novamente. Desta vez o responsável foi o camisa 10, Douglas.

Mas, nem tudo são flores e o Guajará voltou a aparecer em campo. Em uma cobrança de penalidade, o goleiro do Ji-Paraná, Ciro, não defendeu, e o número 11, Alessandro, marcou aos 28 o segundo do tempo. Mas, Robson Baiano não se deu por satisfeito e queria mais uma vez deixar sua marca na partida. Finalizou mais uma jogada aos 33 minutos do segundo tempo e o placar ficou fechado em 5 x 2 para Ji-Paraná.
Para o técnico do Guajará, Hernán Oliveira, vários fatores favoreceram o time da casa. Hernán reclamou da arbitragem, que para ele favoreceu o time várias vezes e também falou de outros fatores que não contribuíram para o placar.

- Os juízes favoreceram muito o Ji-Paraná, nosso time estava com dois jogadores lesionados. Não dormimos a noite chegamos hoje pela manhã, isso desgastou o time – afirma Oliveira.
 
 
Texto: Globo Esporte RO. Imagens: Chico Limeira

quarta-feira, 30 de março de 2016

Real Ariquemes e Ji-Paraná ficam no empate sem gols

Jogando na noite do último sábado (26), no estádio Gentil Valério, em Ariquemes,Real Ariquemes e Ji-Paraná Futebol Clube ficaram no empate sem gols, em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Rondoniense 2016. A disputa foi tensa, com o time da casa tentando emplacar mais um resultado positivo, enquanto o lanterna Ji-Paraná buscava deixar a parte baixo da tabela.

Com várias mudanças e ainda tentando encontrar a formação ideal, o Ji-Paraná FC do técnico Da Costa teve muito trabalho em campo para segurar o rápido ataque do time adversário, que apoiado pela sua torcida, foi o tempo todo mais objetivo, impondo-se em campo e criando as melhores oportunidades. Sem querer se arriscar muito, o Jipa foi cauteloso, jogando fechado, mas sem descuidar de buscar jogadas ofensivas quando estava com a posse da bala.

Após duas vitórias consecutivas, sendo a última, no clássico contra o Ariquemes, por 2 x 0, o embalado Real Ariquemes buscava o terceiro resultado positivo para se aproximar ainda mais da ponta da classificação. Mas o campo pesado aliado à falta de pontaria não contribuíram para que o Real alcançasse o se objetivo.

Na melhor oportunidade do jogo, o Real Ariquemes teve a chance de sacramentar a vitória, com um pênalti marcado a seu favor, porém Figurinha para nas mãos do goleiro Ciro, que garante o empate em 0 x 0. Embora tenha sido um resultado justo pelo que os dois times apresentaram em campo, o resultado não foi que real Ariquemes e Ji-Paraná queriam.
Com um publico razoável, a partida Real Ariquemes 0 x 0 Ji-Paraná teve uma renda de R$ 1.810,00 para um público pagante de 395 pessoas.
 
5ª Rodada

Pela quinta rodada, no próximo sábado (2), às 19 horas, o Genus recebe o Ji-Paraná, no estádio Aluízio Ferreira, em Porto Velho, enquanto na mesma data, o Real Ariquemes encara o Rondoniense mais uma vez no Valerião, às 19h. O Ariquemes enfrenta o Guajará no estádio João Saldanha e, ainda no sábado, o Rolim de Moura encara no mesmo dia, às 16 horas, o Morumbi, no estádio Cassolão, em Rolim de Moura.

NoLanceNet

segunda-feira, 21 de março de 2016

Com erros de finalização, Ji-Paraná só empata diante do Morumbi

Melhorou, mas ainda não resolver. Com um time totalmente reformulado, o Ji-Paraná Futebol Clube voltou a campo na tarde desde domingo (20) para enfrentar o Morumbi de Guajará-Mirim, em partida valida pela terceira rodada do Campeonato Rondoniense 2016. O time apresentou um maior volume do jogo, com mais vontade em campo, criando inúmeras oportunidades claras de gols, mas continuou errando muito nas finalizações das jogadas, terminando no empate em 2 x 2 diante do frágil adversário, com quem divide a lanterna do Estadual.

Após a dispensa do ex- treinador Jadson Oliveira e grande parte do elenco que havia começando o campeonato, a equipe do Ji-Paraná entrou em campo neste fim de semana para enfrentar o Morumbi, pela terceira rodada do Estadual, no chamado duelo dos desesperados. Agora sob o comando do técnico Da Costa e com um plantel reformulado por alguns pratas da casa chamados de última hora para reforçar o time que teve o pior início de competição de toda sua história, o Jipa mostrou uma postura diferente, mais agressiva, contudo pecou muito nas conclusões das jogadas.

Logos aos 2 minutos de jogo, Robson Baiano faz boa jogada e toca para a área. Bem posicionado, o estreante Lambari escora para o fundo da rede, Ji-Paraná 1 x 0. Com o gol, o time manteve a pressão e com chegadas na velocidade, começou a mostrar que precisa melhorar muito na pontaria. Édipo, Douglas e o próprio Lambari, chagaram com chances de ampliar, mas a falharam nas finalizações.
O castigo por tantos erros, veio aos 35 minutos ainda da etapa inicial, quando numa das raras respostas do time adversário, Thiago ganha de Pôneis, invade a área e acerta um belo chute no canto, deixando tudo igual, 1 x 1, placar do primeiro tempo.

Para a segunda etapa, Da Costa tenta mudanças no ataque, lançando Wítalo, que apesar da vontade, também não conseguiu acertar. O segundo gol do Ji-Paraná foi marcado pelo volante Tião, que aproveitando sobra na área, volta a colocar o Jipa em vantagem, mas a alegria dura pouco. Na tentativa de cortar jogada, Piquê toca a mão na bola, pênalti, que Maurício cobra com perfeição, decretando novo empate.

Os gols sofridos e a péssima pontaria nas finalizações, deixou o jogo mais nervoso, com o Ji-Paraná pressionando muito, mas cada vez mais falho nas conclusões, enquanto o time do Morumbi buscava ganhar tempo, com muitas faltas e atendimentos em campo aos jogadores.

Nos instantes finais, o Ji-Paraná, já no desespero, criou as melhores oportunidades, mas caprichosamente a bola não entrava. Nos acréscimos, a bola sobra livre na pequena área e Douglas isola, placar final Ji-Paraná 2 x 2 Morumbi, resultado que manteve os dois times nas últimas posições, agora com um ponto cada.

A terceira rodada, que começou no sábado (19), foi marcada por dois resultados considerados zebras em início de derbis. No clássico primeiro da cidade de Ariquemes, o Real Ariquemes surpreendeu batendo o Ariquemes por 2 x 1 e no duelo das equipes da capital, o Genus perdeu a liderança para o Rondoniense SC, que venceu por 2 x 0, assumindo a ponta da tabela.

Ji-Paraná FC: Ciro, Neilton, Lukas, Piquê e Pôneis. Tião, Fabio (Sandro e depois Bala), Douglas e Robson Baiano. Édipo (Witalo) e Lambari. Técnico: Da Costa.
Morumbi: Erick, Belove, Pinck, Panudo e Galdino (Fernando). Daniel (Maurício), Gabriel (Kleriton), Thiago e Jhony. Gustavo e Ronaldo. Técnico: José Fernando.
 
Chico Limeira/nolancenet.com

quarta-feira, 16 de março de 2016

Da Costa assume o comando do Ji-Paraná

Como já era de se esperar, caiu a casa do treinador Jadson Oliveira no comando técnico do Ji-Paraná Futebol Clube. Após duas derrotas consecutivas e o fraco rendimento em campo do time, neste início de temporada, o técnico foi dispensado e Alexandre Da Costa já está confirmado como o novo comandante da agremiação para a sequência de jogos do Campeonato Rondoniense de futebol 2016.

Da Costa é o novo treinador do Jipa
(Foto: Alexandre Almeida)
De acordo com Valdenir Pinheiro de Paula, o “Maritaca”, gerente de futebol do Ji-Paraná FC, após a derrota do ultimo sábado (12), por 3 x 0, para o estreante Rondoniense SC, a diretoria convidou o treinador Jadson de Oliveira para anunciar mudanças, que a princípio seria a ingressão de reforços, com jogadores pratas da casa. Como Jadson se recusou a trabalhar com jogadores no sistema “semi-profissional”, foi acertado que ele deixaria o cargo antes do fim do seu contrato.

A notícia de mudanças no plantel levou jogadores e registrar, precipitadamente, boletim de ocorrência policial, criando um clima ainda mais tenso no clube. Por outro lado, rebatendo as acusações dos atletas, Maritaca também registrou B.O. alegando sumiço de material de treinamento.

Em meio ao clima de tensão, o gerente de Futebol informou que Alexandre Da Costa, que vinha colaborado como auxiliar técnico, é o novo treinador do time e já nesta terça-feira (15), deve começar a comandar os treinos com um grupo de atletas da região, mais os jogadores do plantel que quiserem permanecer no clube.

“Que fique bem claro, apenas o treinador Jadson Oliveira teve seu contrato rescindido. Entre os jogadores, ninguém foi dispensado ainda. Quem quiser permanecer no grupo, pode ficar e se apresentar ao novo técnico que terá a semana para montar o seu time para o próximo jogo”, esclareceu Maritaca, lembrado que o time irá passar a treinar somente no período noturno a partir de agora.

Maritaca afirmou ao site Nolancenet que irá solicitar, junto ao Departamento Técnico da Federação de Futebol do Estado de Rondônia – FFER, o adiamento do jogo Ji-Paraná x Morumbi, marcado para o próximo sábado (19). O adiamento seria uma forma de dar tempo para montar o time e definir o local do confronto, já que o estádio Biancão continua em obras.
Ainda, segundo Maritaca, os dirigentes Pablo (Curitiba Calçados/Capelasso) e Tiago Macedo (Santa Rita), serão os coordenadores de futebol, responsáveis pela montagem do plantel.

Nolancenet

Com Biancão em obras, Ji-Paraná mandará jogo em Ariquemes

Ainda em reformas, o estádio Biancão não deve ver um jogo pelo Campeonato Rondoniense tão cedo. Previsto para ser entregue antes do início da competição, teve as obras atrasados e resultou em mais uma alteração na tabela de jogos. 

A partida entre Ji-Paraná e Morumbi, que deveria acontecer no local no dia 19 de março, passa a ser realizada no Valerião no dia 20, às 16h. 
 
Com isso, o Ji-Paraná, mesmo como mandante do jogo, terá que se deslocar até Ariquemes para disputar a terceira rodada do estadual. 
 
Globo Esporte RO

quarta-feira, 9 de março de 2016

Técnico do Ji-Paraná afirma ter faltado competência para fazer gols no Rolim

Faltou competência. Essa é a análise do técnico do Ji-Paraná, Jadson de Oliveira, sobre a derrota por 3 a 1, para o Rolim. A partida de abertura do Campeonato Rondoniense foi disputada no sábado, 5, no estádio Cassolão em Rolim de Moura. Além da crítica ao próprio elenco, o técnico também elogiou desempenho do adversário. 

Segundo Jadson, o Ji-Paraná teve um bom volume de jogo e criou algumas oportunidades no primeiro tempo, mas não conseguiu converter em gol, e isso foi um dos principais erros da equipe.
- Sempre falo que futebol é competência, não adianta criar várias oportunidades e não conseguir fazer o gol. E foi isso que aconteceu com nossa equipe, principalmente no primeiro tempo - analisa.

O treinador também parabenizou o Rolim de Moura pela técnica pela postura em campo, que renderam ao Tigre o segundo lugar na tabela do campeonato. 

Rolim 3 x 1 Ji-Paraná (Foto: Rogério Aderbal)

- Independente de nossas falhas, o time deles mereceu a vitória, pois foi mais organizado em campo, no segundo tempo, e não desperdiçou as oportunidades que teve, coisa que não conseguimos fazer quando tivemos chances - relata.

Apesar da derrota na estreia, Jadson diz que o clube tem que apagar da memória a rodada de abertura, e focar nos próximos jogos do campeonato que está apenas começando.
- Precisamos levantar a cabeça e corrigir os erros cometidos nessa partida, só assim conseguiremos conquistar bons  resultados nas próximas rodadas e terminar o primeiro turno na ponta da tabela - aponta.

 O próximo desafio do Ji-paraná está marcado para o dia 12 de março contra o Rondoniense em Porto Velho. 

Globo Esporte RO

domingo, 10 de maio de 2015

Prejudicado pela arbitragem, Ji-Paraná só empata com o VEC

Em partida realizada na noite desta quinta-feira (07), pelo jogo de ida da final do Primeiro Turno do Campeonato Rondoniense 2015, o Ji-Paraná Futebol Clube ficou no empate em 1 x 1 diante do VEC, deixando em aberto a decisão para a partida de volta que acontecerá no próximo domingo (10), no estádio Portal da Amazônia, em Vilhena. Cobrando pênalti, Cabixi abriu o placar ainda na etapa inicial, mas logo no primeiro minuto da etapa final, o zagueiro artilheiro André Morosini deixou tudo igual no placar.

Pela segunda vez consecutiva a arbitragem favorece o VEC, que em ambas as ocasiões jogando no Biancão segura o empate em 1 x 1 diante do Ji-Paraná F.C. A exemplo do que aconteceu na partida do dia 20 de abril, ainda pelo terceira rodada do Campeonato Rondoniense, quando o árbitro Jonathan Antero não deu um gol legitimo do Jipa frente o VEC, na partida desta quinta-feira (07), Fledes Rodrigues Santos ajudou a colocar o time vilhenense em vantagem ao marcar pênalti num lance inexistente, que Cabixi converteu em gol.

Mesmo jogando diante de um adversário forte e bastante entrosado, o Ji-Paraná FC foi a campo nesta quinta á noite determinando a fazer um bom resultado. A torcida jiparanaense mais uma vez atendeu o chamado e compareceu em grande número ao estádio Biancão para empurrar o time. O Jipa começou tomando as iniciativas, pressionando bastante, mas sem levar muito perigo contra a meta do goleiro Wagner.
Respeitando o adversário, mas também querendo mostrar sua potencialidade, o VEC marcava forte e quando de posse da bola, tentava envolver o Ji-Paraná com toque de bola e jogadas de velocidade de seus homens de frente. Atenta, a zaga do Jipa tentava bloquear as chances de finalizações do time vilhenense.


O primeiro gol aconteceu aos 37 minutos de jogo, quando o time doJi-Paraná tentava sair para o ataque e é duplamente atrapalhado pelo árbitro Fledes Rodrigues Santos, que além de interromper a jogada, ainda assinala pênalti, num lance onde a bola é cruzada na área, mas sem chance de aproveitamento. Jogadores se enroscam na área e o juiz marca falta,no ataque. Pênalti escandaloso, que Cabixi bate com categoria e faz VEC 1 x 0.

Apesar do gol sofrido, o Ji-Paraná FC não desanima e passa a pressionar com mais intensidade. Numa jogada de tiro de canto, aos 43 minutos, o volante Carlinhos salva o VEC de levar o empate,tirando a bola em cima da linha. Cabixi ainda tem a chance de ampliar para o VEC, mas erra a cabeçada.
Acreditando no seu potencial, a equipe do Ji-Paraná volta para o segundo tempo com mais pressão e logo no primeiro minutos, André Morosini escora cruzamento de tiro de canto e marca o gol de empate, o seu quanto gol no campeonato. O zagueiro já é o artilheiro isolado do Ji-Paraná no Estadual 2015.Contudo, Morosini levou o terceiro cartão amarelo e está fora do jogo de volta,em Vilhena.

Com o empate, o jogo fica mais truncado, com os dois times procurando marcar melhor para evitar uma surpresa. As duas equipes ainda chegam a criar boas oportunidades, com o Jipa sendo mais ousado no ataque,mas a partida termina empatada no 1 x 1,resultado que leva a decisão para o próximo domingo, às 16 horas, em Vilhena, onde quem vencer será o Campeão do Primeiro Turno e de quebra garante vaga para o Campeonato Brasileiro da Série D 2015,além de levar uma bolada extra no valor de R$ 25 mil em dinheiro.

Ficha Técnica
Ji-Paraná 1 x 1 VEC
Local: estádio Biancão (em Ji-Paraná-RO);
Público: 983 pagantes
Renda: R$ 16.660,00
Árbitro: Fledes Rodrigues Santos;
Auxiliares: Davi da Silva e Adailton Francisco; 4º árbitro: Caio Cazuza;
Gols: Cabixi aos 37’ do 1º; André Morosini a 1’ do 2º;
Cartões amarelos: André Morosini e Dalvan (Ji-Paraná); Carlinhos, Edilsinho e Rai (VEC);
Ji-Paraná
Daniel; Dalvan, André Morosini, Alexandre e Mandagua; Davi, Abmael, Anderson e Robson Baiano (Rodolfo); Bruninho e Leandro Rodrigues (Raul). Técnico: Irani de Almeida.
VEC
Wagner; Henrique, Vinícius e Jonatas (Alex Barcelos); Carlinhos, Rai, Diego Siqueira e Edilsinho (Salatiel); Souza (Cucaú) e Cabixi. Técnico: Márcio Bittencourt.
Por Chico Limeira

NoLanceNet

terça-feira, 5 de maio de 2015

Ji-Paraná fica apenas no empate com o Genus e disputa a final fora de casa

O Genus empatou com o Ji-Paraná em 1 a 1 na partida realizada neste domingo, 3, no estádio Aluízio Ferreira em Porto Velho. Com o resultado, o time ficou na quinta posição do Campeonato Rondoniense, com três pontos ganhos. Já o Jipa, que já estava classificado para a final do primeiro turno, ficou na segunda posição, com os mesmos oito pontos do Vilhena, seu adversário na decisão, mas atrás pelo critério de desempate.   
O jogo
O jogo começou com muita disputa no meio campo. As equipes forçavam as jogadas com ligações diretas que a zaga dos dois times afastava. Precisando da vitória, o Genus começou a atacar criando oportunidades pelo lado esquerdo com Pemaza. Ao 36 minutos, o zagueiro João Pedro cabeceou para fora em um cruzamento vindo da direita. Em resposta, o Ji-Paraná teve a chance de abrir o placar em uma cobrança de falta perto da grande área, mas Abmaeal chutou na barreira. O Aurigrená ainda criou algumas oportunidades, mas faltava a finalização. Sem as equipes marcarem, o primeiro tempo ficou só no 0 a 0.    

Com o resultado, o Ji-Paraná caiu para a segunda colocação (Foto: Renato Pereira)

Segundo tempo
 O segundo tempo teve início com o Ji-Paraná tomando mais a iniciativa. A equipe encontrou o ritmo de jogo e conseguiu criar algumas oportunidades, até que aos 15 minutos, André Morosini abriu a contagem com um gol de cabeça aproveitando o cruzamento na cobrança de falta. Em contrapartida, o Genus teve que atacar em busca da vitória e aos 30 minutos, Pemaza empatou chutando cruzado no gol de Daniel, goleiro do Galo da BR. Empolgado com o primeiro gol, o Aurigrená se mandou de vez para o ataque criando várias chances, mas sem sucesso na conclusão das jogadas. Placar final 1 a 1.    

Genus 0 x 0 Ji-Paraná
Genus: Dida, Índio, Jobert, João Pedro, Pinóquio, Erivelton, Jean, Dimas, Pato, Michel e Pemaza.
Ji-Paraná: Daniel, Alexandre, Fernando, Mandagua, Abmael, Witalo, Robson Lino, Bruninho, Rodolfo, Rafael, Vaz, Teodoro, Felipe, Sávio e Rubinho.
Técnico: Claudemir Pontim
Técnico: Irani de Almeida
Gols: Pemaza (Genus)
André Morosini (Ji-Paraná)  
Cartões:  Pinóquio e Maicon (Genus)
Local: estádio Aluízio Ferreira
Público: 259 pessoas
Renda: R$ 4.290

Globo Esporte RO

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Em jogo disputado Ji-Paraná e Vilhena empatam no Estádio Biancão

Na primeira partida do Ji-Paraná no Biancão, neste domingo, 26, a torcida compareceu, o tempo começou fechado e ameaçando chuva, mas ela não veio. Mesmo assim, na briga pelo topo da tabela, Ji-Paraná e Vilhena duelaram como se estivessem já na final do Rondoniense. Com defesas fechadas, os dois times trabalharam a bola, aproveitaram contra-ataques, obrigando os goleiros a fazerem belas defesas. Mas, duas oportunidades surgiram. Primeiro para Rai do Vilhena, depois para André Morosini, do Galo, que marcaram e deixaram a partida empatada: 1 a 1. Com o resultado, o Ji-Paraná continua líder com 7 pontos e dorme mais tranquilo. 
O jogo
O jogo começou com posse de bola para o Vilhena. Aos quatro minutos o jogador Rai abriu para o Lobo do Cerrado. O primeiro tempo seguiu com tentativas a gol de ambos os lados, todas frustradas e paradas na defesa de Daniel, do Ji-Paraná, e Wagner, do VEC. Diego Siqueira e Salatiel do Vilhena estavam vem no jogo, e se destacaram pela velocidade. Já no fim do primeiro tempo, o Ji-Paraná encontrou espaço no ataque, em troca de passes Leandro Rodrigues mandou para Dalvan que pegou forte, mas a bola subiu demais. A primeira etapa termina em com VEC vencendo por 1 a 0.
No segundo tempo o Ji-Paraná recobrou as forças e organizou a defesa. Começou o primeiro tempo com pressão total e passou a dar mais trabalho para o Vilhena. Mas, nos contra-ataques, Diego Siqueira aproveitou uma brecha e tocou para Cabixi que franquinho chutou para as mãos do goleiro do Galo. Com a ameaça, o artilharia do Vilhena se tornou mais ativa, dificultando as finalizações do Galo da BR. Mas, em uma cobrança de escanteio aos 10 minutos, zagueiro do Ji-Paraná, André Morosini, pegou viu que o goleiro Wagner tentou defender a em dois tempos, e aproveitou para empatar a partida. O empate em 1 a 1 seguiu até o apito final.






Ji-Paraná 1 x 1 Vilhena 
Ji-Paraná (Daniel, Dalvan, André, Alexandre, Anderson, Mandágua, Abimael, Robson Baiano, Leandro Rodrigues, Bruninho e Davi)
Vilhena (Wagner, Henrique, Junior, Vinícius, Carlinhos, Jonatas, Diego Siqueira, Rai, Cabixi, Edilsinho, Salatiel)
Técnico:  Irani de Almeida
Técnico:  Márcio Bittencourt
Gols:  Rai (Vilhena)
André Morosini (Ji-Paraná)
Cartões:  Anderson (Ji-Paraná)
Carlinhos (Vilhena)
Local:  Biancão, Ji-Paraná
Globo Esporte RO

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Biancão passa por últimos ajustes antes da partida entre Ji-Paraná e VEC

Recém liberado para receber os jogos do Ji-Paraná, a diretoria do Biancão corre contra o tempo para deixar tudo em ordem para o primeiro jogo, contra o Vilhena, no domingo (26), às 16h. Na quinta-feira (23), o gramado foi cortado e foi feita a limpeza ao redor do campo. Romão Moreno, diretor do estádio, contou os próximos passos da revitalização do local.

- Os vestiários, cabines para autoridades e imprensa estão tinindo. Limpamos tudo pra ficar o mais perfeito possível e nesta sexta-feira vem uma força-tarefa de 15 funcionários cedidos pela prefeitura para realizar uma limpeza em toda a arquibancada. No domingo, o estádio estará com outra cara – afirmou. 

Também será instalado um novo reator em uma das três torres de luz. Apesar do jogo ser durante o dia, Romão diz que a intenção é deixar a iluminação funcionando 100%.
- Teremos condição de ter jogos durante a noite. Com todas as torres em perfeito estado, a iluminação do Biancão, em termos de Rondônia, é um cinema. O gramado, que foi invadido por ervas daninhas, está em 80%. Com certeza teremos um local confortável e adequado para o jogo – comentou.

São esperadas cerca de duas mil pessoas no jogo entre Ji-Paraná e VEC. O Biancão tem capacidade para cinco mil torcedores na arquibancada. O ingresso custará R$ 20 e, até a publicação desta matéria, ainda não haviam locais de venda divulgados.
Há expectativa para um grande público no clássico (Foto: Samira Lima)


Globo Esporte RO